4.5.12

Minha janela



Vejo os girassóis pela janela de nossa casa
Eles me fazem acreditar  num dia alegre
que não termina nunca
Olho para a sala e tudo está da mesma maneira
desde que você se foi.
Seu livro está sobre a mesinha,
aquela do abajur,se lembra ?
Aquela mesma que compramos na feira.
O que faço depois de sua partida ?
Ah, o de sempre, você sabe, sou uma mulher
metódica, como você mesmo vivia me dizendo,
sério e  risonho .
Ao me levantar vejo os girassóis na janela e estou
tão acostumada a eles que às vezes me esqueço de
apreciar sua beleza singela e faceira,
Esqueço de me encantar pelas suas cores vibrantes e
pela forma elegante e inspiradora como olham para o sol .
Somos seres esquecidos, não nos lembramos quando deveriámos,
e nos lembramos de tantas coisas quando já não há tempo pra fazer mais
nada.
Lembro-me de você, de seu livro, de sua comida preferida,
de sua risada e de suas manias .E sinto na minha alma um amor que transborda,
esse amor tem a cor alegre dos girassóis que vejo em nossa janela.
Alguém bate à porta, me despertando .
-Vamos querida, o carro que nos levará ao cemitério acabou de chegar.
 E eu já colhi os girassóis que você me pediu .




Lílian Almeida 

Venham se encontrar com a gente no Idéias Compartilhadas, a palavra desta semana é GIRASSÓIS .
E vocês, o que pensam ? Sua opinião é muito importante, diz, aí !

2 comentários:

Indico .Confira !